Entre em contato 99386-9615
Avançado
Procurar
  1. Home
  2. A telemedicina é a nova e inevitável fronteira
A telemedicina é a nova e inevitável fronteira

A telemedicina é a nova e inevitável fronteira

  • 26 de March de 2020
  • 0 Likes
  • 87 Views
  • 0 Comentários

Apesar de ter ganhado destaque no momento de pandemia do novo coronavírus, os serviços de atendimento domiciliar e de telemedicina vem ganhando espaço e fazendo jus ao seu potencial no Brasil, principalmente, após aprovação do Conselho Federal de Medicina (CFM), que reconheceu a possibilidade de serem adotadas no país, em caráter excepcional, algumas modalidades da telemedicina.

O ofício, no qual o CFM autoriza essa prática, foi enviado no último 19 de março ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Nele, o CFM informa que a decisão vale em “caráter excepcional” e enquanto durar o combate à epidemia de Covid-19.

Para o fundador do ipok, Thiago Mota, telemedicina, modelo de atendimento de sucesso em muitos outros países, surge nesse cenário de pandemia, no Brasil, e proporciona uma alternativa de atendimento ao paciente de forma rápida, eficiente e segura. 

“O atendimento virtual oferece a possibilidade, antes restrita a poucos, de a pessoa ser atendida por um médico que segue as melhores práticas assistenciais e que, se julgar necessário pode indicar um atendimento presencial, caso o paciente apresente sintomas mais graves. Isso gera inclusão, ao encurtar distâncias graças aos avanços da tecnologia”, destaca Mota.

Mota enfatiza ainda que a telemedicina é uma ferramenta nova no Brasil e só trará benefícios à sociedade futuramente, como por exemplo, uma forma de baratear o valor das consultas, além de aproximar bons profissionais a pessoas que moram em áreas mais remotas, em todo o Brasil. Segundo Thiago Mota, estamos no fim da segunda década do século 21. Uma época de inovações, que mudou por completo a relação de consumo, seja de serviços, seja de produtos. Acessibilidade, mobilidade, apropriação tecnológica e inclusão formam o motor por trás desse novo mundo que construímos diariamente.

“As tecnologias recentes surgiram da necessidade de um novo consumidor, mais informado e engajado, que busca por serviços convenientes, customizados e acessíveis para atender os seus anseios. Percebemos que as próprias aspirações da sociedade estão mudando, e a qualidade de vida passou a ser um fator determinante. E é dentro dessa esfera — da qualidade de vida — que a saúde deve trabalhar”, afirma Mota.

Além do contato remoto entre médico e paciente, o ipok oferece ainda diversos serviços, como o de atendimento domiciliar, quando um médico especialista visita pessoalmente os pacientes com dificuldade motoras, de mobilidade, entre outras.  

Segundo Mota, durante a crise do coronavírus, por exemplo, uma pessoa consegue, por meio da telemedicina, entrar em contato com um pneumologista, otorrinolaringologista, infectologista ou qualquer outra especialidade médica obter informações e esclarecer dúvidas sobre o novo coronavírus, sem sair de casa. Evitando desta forma, o risco de contrair ou disseminar a Covid-19 ou qualquer outra enfermidade. Sem contar com pacientes que buscam por um atendimento médico, odontológico ou exame de rotina, mas que estão confinados no ‘isolamento social’.

“A telemedicina ajuda a mitigar os riscos de contágio, já que o doente não vai expor os demais pacientes no pronto-socorro e os demais profissionais de saúde. Mas é importante dizer que se se sentir desconforto respiratório ou falta de ar, ele deve procurar sempre uma unidade de saúde.”, aponta Mota.  

A princípio, a equipe do ipok está divulgando o serviço entre os médicos cadastrados na plataforma e inserindo quem tem interesse em participar desta iniciativa. Mas, o objetivo é incluir os mais de 700 profissionais disponíveis também em telemedicina. Tanto os médicos especialistas como, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas entre outros profissionais que podem de alguma forma intervir dentro desta modalidade inovadora da medicina, finaliza Mota.

Várias outras nações melhoraram e ampliaram o alcance de seus sistemas de saúde graças ao atendimento virtual, como Canadá, México, Colômbia, Austrália e diversos países europeus. Ou até mesmo a Malásia que, em 1997, regulamentou a telemedicina. Assim como, Israel, Estados Unidos e Japão. 

Teleorientação, telemonitoramento, teleinterconsulta

De acordo com o documento encaminhado, a telemedicina poderá ser exercida em três moldes: 

teleorientação: que permite que médicos realizem a distância a orientação e o encaminhamento de pacientes em isolamento; 

telemonitoramento: que possibilita que, sob supervisão ou orientação médicas, sejam monitoradas a distância parâmetros de saúde e/ou doença; 

teleinterconsulta: que permite a troca de informações e opiniões exclusivamente entre médicos, para auxílio de diagnóstico ou terapêutico.

Uma resolução publicada pelo CFM em 2002 (nº 1.643) já apresentava algumas conceituações sobre telemedicina, bem como limitações para o seu exercício. A norma prevê a possibilidade de emissão de laudos à distância em situações emergenciais ou por solicitação de médico responsável. 

Ainda segundo a resolução de 2002, pessoas jurídicas que prestarem serviços de telemedicina deverão estar inscritas no cadastro de pessoa jurídica do Conselho Regional de Medicina (CRM) do estado onde estão situadas, com a respectiva responsabilidade técnica de um médico regularmente inscrito no Conselho e a apresentação da relação dos médicos componentes de seus quadros funcionais. No caso de um prestador (médico) ser pessoa física, ele também deve estar inscrito no CRM.

sobre o ipok

O ipok é uma startup de marcação de consultas criada em maio de 2019 para facilitar a busca por profissionais e serviços de saúde, em Manaus. Com mais de 700 profissionais, dezenas de clínicas, consultórios e laboratórios, a startup proporciona uma nova experiência em saúde para a população.

O objetivo do ipok é ampliar a presença no mercado particular, agregando novos segmentos, como fisioterapeutas, médicos, dentistas, esteticistas, entre outros profissionais de saúde e home care. Atualmente a plataforma tem cerca de 700 médicos e 5.000 usuários cadastrados.  

Com 4.700 médicos, o Amazonas tem uma das menores taxas demográficas de médicos por habitantes do Brasil. São apenas 1,19 médicos para cada mil habitantes e 93% (noventa e três por cento), deles, estão concentrados em Manaus.  

Saiba Mais

Os usuários podem acessar a plataforma pelo aplicativo e também pelo site (https://ipok.app) onde contam com um portal de conteúdo de saúde com notícias atualizadas diariamente. 

Onde buscar tratamento em Manaus:

A população conta agora com o ipok, um aplicativo inovador de Saúde, cujo objetivo é facilitar o dia a dia de usuários que precisam agendar uma consulta médica de forma prática, ágil e segura. Além, de avaliar o atendimento de um profissional de saúde, efetuar buscas por profissionais especializados é possível acompanhar notícias atualizadas da área de saúde. No app você pode agendar consultas com infectologistas e otorrinolaringologista em Manaus, entre outras especialidades. 

Atenção: A informação descrita acima, serve apenas como apoio e não, substitui em hipótese alguma, a consulta médica com um profissional especializado. Para um diagnóstico preciso, procure uma avaliação médica de sua preferência ou em alguma unidade de saúde pública mais próxima da sua região.

FONTE: ipok e Conselho Federal de Medicina (CFM).

  • Compartilhar:

Deixe o seu comentário