Entre em contato 99386-9615
Avançado
Procurar

Pediatra em

Saiba mais sobre

A Pediatria é uma especialidade da Medicina que estuda, trata e acompanha o ser humano desde o nascimento até a adolescência (18 anos de idade), ou ainda antes do nascimento, na fase perinatal, quando há necessidade da intervenção pediátrica.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), no Brasil a área tem o maior número de profissionais em atividade. Em dois anos, o número de pediatras no Brasil aumentou mais de 10%. 

A Pediatria não é apenas uma atividade médica, mas um estado de espírito, que tem como alicerce o amor à criança, exteriorizando-se em ação, averiguando e investigando os fatores que a levam a determinadas doenças ou ações, ou ainda quais as causas de sofrimento da criança ou adolescente, consequentemente assistindo-os e não apenas tratando uma doença, assim contribuindo para a formação de um ser mentalmente sadio e socialmente útil.

O pediatra visa em sua profissão fins preventivos, que incluem prevenção de acidentes, imunizações (vacinas), aleitamento materno, ou apenas buscando o acompanhamento da criança e do adolescente através de orientações necessárias ao seu crescimento e desenvolvimento saudáveis (puericultura) ou ainda fins curativos, que são procedimentos e tratamentos das diversas patologias que acometem as crianças e adolescentes, utilizando-se do melhor de sua capacidade profissional, habilidades técnicas, conhecimento científico e compromisso ético, objetivando a manutenção ou recuperação da saúde da criança ou do adolescente.

A especialidade busca reduzir a taxa de doenças e consequentemente a mortalidade entre as crianças e ainda controlar a propagação de doenças infecciosas, além de ajudar quanto aos problemas de crianças e adolescentes com condições crônicas.

A palavra “pediatria” significa “curandeiro de crianças”; eles são derivados de duas palavras gregas: (pais = criança) e (iatros = médico ou curandeiro). A pediatria é uma especialidade médica relativamente nova, desenvolvida apenas em meados do século XIX. Abraham Jacobi (1830–1919) é conhecido como o pai da pediatria.

O curso de medicina dura seis anos e a residência médica em pediatria dura pelo menos dois anos. Para exercer a profissão como especialista, o pediatra precisa ter feito pelo menos dois anos de residência médica nessa área e registrar-se como especialista no Conselho Regional de Medicina do estado onde trabalha.

A residência em pediatria é uma especialização que requer muito estudo e dedicação. Ela pode ser iniciada logo após o estudante finalizar o curso de medicina e a residência médica.

É obrigatório que o programa de residência médica em pediatria seja reconhecido pelo MEC (Ministério de Educação e Cultura). A carga horária mínima requerida é de 60 horas por semana, e ao final do curso o médico residente precisa passar na prova da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), para receber o título de médico pediatra.

  • Cardiologia pediátrica;
  • Endocrinologia pediátrica;
  • Imunologia pediátrica;
  • Infectologia pediátrica;
  • Medicina do adolescente;
  • Neonatologia;
  • Neurologia pediátrica;
  • Nutrologia pediátrica;

A formação do médico pediatra é dirigida exclusivamente aos cuidados da criança e do adolescente onde ele deverá ter no mínimo dois anos de residência médica ou curso de especialização equivalente à pós-graduação. No caso do pediatra interessar-se por áreas específicas da pediatria, além de sua formação inicial, é necessário que o mesmo faça um treinamento e estudos em serviços especializados que vai aproximadamente de um a três anos, mas, nunca esquecendo-se da “pediatria global” para que possa analisar a criança como um todo, interessando-se pelas condições ambientais, materiais ou espirituais onde ela vive.

Antigamente o médico pediatra limitava-se a acompanhar a criança desde o seu nascimento até a sua adolescência, porém com a evolução da Medicina e seus recursos, ao longo dos anos foram descobrindo-se patologias na gestação, os chamados fenômenos mórbido-fetais, onde o pediatra tem a sua ação, a qual denomina-se Pediatria Perinatal.

A especialidade de Pediatria ainda relaciona-se com Aconselhamento Genético, quando há um risco de incompatibilidade genética entre o casal e que são tratados em conjunto com o Geneticista. Também atua em assistência Pré-natal, a qual normalmente é realizada pelo obstetra, porém a estreita relação entre a mãe e o produto conceptual faz com que haja uma maior aproximação das duas especialidades.

O médico pediatra, na verdade, co-relaciona-se com diversas outras especialidades (Ortopedia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, etc), ocasionando uma necessidade de um conhecimento geral das mesmas, para poder indicar a melhor opção à cada caso. Ele poderá atuar ainda em Medicina Intensiva Pediátrica, Neonatalogia, e Emergência, estando sempre em contínua atualização, e aprimoramento de conhecimentos científicos, respeitando sempre a vida humana e nunca exercendo a sua profissão como comércio.

Os pediatras fazem o acompanhamento de crianças e adolescentes doentes e saudáveis e, dependendo da gravidade do caso, algumas delas podem não sobreviver.

É muito importante que os profissionais de pediatria sejam compreensíveis, pacientes, observadores e tenham excelente habilidade de comunicação e, acima de tudo, gostar de crianças. Justamente para auxiliar também os pais durante o estado de enfermidade de seus filhos.

A rotina de trabalho de um pediatra plantonista normalmente é muito intensa. Por isso, o profissional precisa estar muito bem preparado, para enfrentar um dia de trabalho com um grande volume de atendimentos e para lidar com a pressão dos pais e familiares das crianças, que querem que o médico cure seus filhos.

O trabalho em hospitais públicos no Brasil normalmente não é fácil. Além do elevado número de pacientes à procura de atendimento, em geral, o quadro de médicos é bem reduzido. Além disso, o médico ainda precisa aprender a deixar a emoção em segundo plano. É preciso saber lidar com a possibilidade da morte iminente e ser capaz de tomar decisões rápidas sobre qual procedimento adotar e qual dosagem de remédio prescrever. A saúde de seres tão pequenos e indefesos depende disso.

  • os ferimentos;
  • infecções;
  • circunstâncias genéticas e congênitas;
  • cancros;
  • doenças e deficiências orgânicas;
  • atrasos e desordem de desenvolvimento;
  • problemas funcionais;
  • transtornos mentais que incluem a depressão e ansiedade;

Os principais sintomas apresentados pela criança e adolescente são falta de apetite, dores, resfriados, febres, alergias, tosses entre outros, quando isso ocorre o ideal é procurar rapidamente esse médico, que está preparado para oferecer o melhor acompanhamento.

A área abrange outras especialidades no seu campo de atuação, entre elas estão:

  • Cardiologia pediátrica;
  • Oncologia pediátrica;
  • Cirurgia pediátrica;
  • Endocrinologia pediátrica;
  • Pneumologia pediátrica;
  • Neurologia pediátrica;
  • Gastroenterologia pediátrica;
  • Infectologia pediátrica;
  • Medicina Intensiva pediátrica;
  • Nefrologia pediátrica;
  • Nutrologia pediátrica;
  • UTI pediátrica;
  • Neonatologia pediátrica;
  • Hebiatria;
  • Hematologia e Hemoterapia pediátrica;

Ao longo dos anos foram descobrindo-se patologias na gestação, os chamados casos mórbido-fetais, onde é necessário o papel da pediatria, a qual denomina-se Pediatria Perinatal.

  • Exames de sangue laboratoriais;
  • Hemograma;
  • Raio-x;
  • Glicemia;
  • Ultrassonografia;
  • Tomografia;

O pediatra acompanha o paciente e dá assistência a família de forma técnica e humana, respeitando seus espaços, suas características e peculiaridades.

O profissional estimula o autocuidado, a resiliência e a capacidade da criança e adolescente se autoconhecer, proporcionando saúde física e bem-estar.

  • Dinâmica familiar;
  • Descanso e lazer;
  • Participar de atividades recreativas;
  • Equilibrar o tempo dedicado às atividades curriculares;
  • Planejar encontros com outras crianças em parques;
  • Limitar o uso de aparelhos eletrônicos;
  • Proporcionar à criança uma dieta saudável;
  • Realizar atividades ao ar livre;
  • Contato com animais domésticos;
  • Ter uma rotina de sono saudável;
  • Realizar atividades de interesse e que despertem atenção;
  • Mudanças de hábito e estilo de vida;
  • Ouvir o que a criança tem a dizer;

Tenha em mente que como um médico que cuida de crianças, você precisará ser muito paciente.

Mesmo tendo certeza sobre sua escolha, entre em contato com outras especialidades da medicina. Os primeiros anos de medicina o ajudarão a descobrir suas áreas de interesse.

As crianças são seres que ainda estão em desenvolvimento. A anatomia e o funcionamento de seu corpo são bem diferentes dos adultos, e isso exige que o profissional em pediatria estude muito e tenha profundos conhecimentos em medicina.

Durante consulta pediátrica, o médico vai agir de acordo com a necessidade de cada paciente, pois o atendimento a um paciente recém-nascido é totalmente diferente da de em idade pré-escolar ou mesmo da de um adolescente, o que exige do profissional sensibilidade e dedicação para realizar a comunicação adequada com o paciente e seus familiares.  

Agora ficou mais fácil encontrar um Pediatra na cidade de Manaus. Com o aplicativo de agendamento e marcação de consultas IPOK, o usuário pode agendar uma consulta através do celular e escolher um profissional especializado mais próximo da sua região ou de acordo com a necessidade de cada enfermidade. E o melhor, de forma ágil, prática e segura, de onde estiver e sem passar horas ao telefone, tentando agendar uma consulta. No IPOK é possível também efetuar em tempo real o pagamento da consulta e parcelar em até 6x, no cartão de crédito.

Atenção: A informação descrita nesse portal, serve apenas como apoio e não, substitui em hipótese alguma, a consulta médica com um profissional especializado. Para um diagnóstico preciso, procure uma avaliação médica de sua preferência ou no serviço público de saúde.

FONTE: Ministério da Saúde; Sociedade Brasileira de Pediatria e International Society of Pediatrics.

Artigos sobre

Doenças
contato@thiagomota.com

CMV: Sabe o que é Infecção Congênita?

A infecção congênita acontece quando uma doença é transmitida da mãe para o bebê durante a gravidez, via intrauterina ou via transplacentária, e pode causar consequências a criança após o nascimento.

Saiba mais »
WeCreativez WhatsApp Support
Agende aqui seu exame ou consulta!
👋Olá, como podemos ajudar?