Coronavírus: Saúde disponibiliza teleatendimento para tirar dúvidas

O Ministério da Saúde disponibilizará um sistema de teleatendimento para a população para responder dúvidas e dar orientações sobre o novo coronavírus (Covid-19). A informação foi dada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em entrevista coletiva, hoje (18), no Palácio do Planalto.

De acordo com o Mandetta a nova ferramenta é inovadora para que o brasileiro receba chamada e, ao manifestar o risco da covid-19, o sistema possa monitorar o paciente. Além disso, o serviço engloba telemedicina de médico para médico.

Atualmente, o ministério tem um mecanismo de fornecimento de informações pelo número 136. O ministro, contudo, não adiantou como o sistema de teleatendimento funcionará, o que deverá ser detalhado até o fim desta semana. Fique atento.

Testes

O ministro Mandetta também informou que os laboratórios centrais nas 27 unidades da federação foram capacitados para realizar os testes. E que agora não será necessário remeter amostras para outros estados, o que deve acelerar os resultados.

Diante das orientações da Organização Mundial da Saúde de testar todos os suspeitos, o ministro explicou os esforços para ampliar a estrutura de análise dos casos.

Segundo  ministro, o Ministério da Saúde está trabalhando com produção máxima de kits [de teste]. Estamos nos preparando com as estruturas, uma da Fundação Oswaldo Cruz e outra no Paraná, e devemos chegar a 1 milhão de kits. Além disso, vão abrir para outras estruturas produzir também. E se tiver possibilidade de aquisição, podem adquirir também. As equipes de saúde vão trabalhar com  kits para fazer diagnóstico em pacientes mais difíceis. O MS vai disponibilizar testes de anticorpo para fazer na população geral. 

Abastecimento de insumos

O ministro alertou para medidas de restrição de circulação de pessoas ou fechamento de estradas que possam ser adotadas por governos estaduais e prefeituras. A preocupação é que elas possam causar dificuldade de acesso a alimentos e outros bens importantes de consumo neste momento. 

De acordo com Mandetta, no caso do fechamento de estradas, a logística é de interesse nacional. Não adianta fechar tudo e faltar algum alimento que está pronto para chegar. o que não pode acontecer ainda segundo o ministro é - ‘segurar uma coisa e desabastecer outra’. 

Número de casos no Brasil

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 16h10 desta quarta-feira (18), 394 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil em 20 estados e no Distrito Federal. Em São Paulo, foi registrada a 3ª morte pelo coronavírus no Brasil, confirmada nesta quarta pelo governo estadual. Paraíba registrou o primeiro caso confirmado de infecção pelo vírus.

O último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tarde de terça-feira, contabiliza 291 infectados.

Além dos casos confirmados, o Ministério da Saúde contabilizava na terça-feira:

8.819 casos suspeitos

1.890 casos descartados

18 pessoas estão hospitalizadas (7% do total)

Coronavírus no Amazonas

A Secretaria de Saúde do Amazonas confirmou o segundo caso de coronavírus no estado. Se trata de um médico, de 55 anos, que acabou de retornar da Espanha e está em Manaus. Durante anúncio, a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) descartou, após contraprova, o caso do vice-reitor da Ufam, que testou negativo para o Covid-19 em novo exame.

O balanço mais atualizado do Amazonas é de 44 casos suspeitos, 39 descartados e três em investigação.

O médico, confirmado nesta quarta-feira (18), testou positivo após passar por uma contraprova no Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen). O paciente tem 55 anos e está em isolamento domiciliar, assintomático, e sob monitoramento da FVS.

Além do médico, anunciado na tarde desta quarta-feira (18), o outro caso no estado é de uma mulher de 39 anos que testou positivo na última semana e já é considerada recuperada e fora do período de transmissibilidade da doença.

Brasil contraria OMS e só faz testes nos casos graves

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que não mudará agora o critério adotado na fase de mitigação, e só as pessoas com casos graves serão testadas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou, na última sexta-feira (13), que os países apliquem testes em massa para descobrir quem está infectado e isolar esses pacientes para "achatar a curva" da disseminação da doença Covid-19.

O governo federal, que disse ter comprado kits da Fiocruz para 30 mil testes nos laboratórios públicos, disse que o objetivo da medida é economizar testes para as pessoas com complicações.

Situação no mundo

Os números de casos e de mortes por Covid-19 fora do território chinês já ultrapassaram os registrados na própria China, afirmou o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, na segunda-feira (16).

Segundo monitoramento da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, foram registradas, em todo o mundo, 7.955 mortes pela doença. Dessas, mais de 3.200 ocorreram na China.

Onde buscar tratamento em Manaus:

A população conta agora com o ipok, um aplicativo inovador de Saúde, cujo objetivo é facilitar o dia a dia de usuários que precisam agendar uma consulta médica de forma prática, ágil e segura. Além, de avaliar o atendimento de um profissional de saúde, efetuar buscas por profissionais especializados é possível acompanhar notícias atualizadas da área de saúde. No app você pode agendar consultas com infectologistas em Manaus, entre outras especialidades. 

Atenção: A informação descrita acima, serve apenas como apoio e não, substitui em hipótese alguma, a consulta médica com um profissional especializado. Para um diagnóstico preciso, procure uma avaliação médica de sua preferência ou em alguma unidade de saúde pública mais próxima da sua região.

FONTE: Agência Brasil (Ministério da Saúde), G1 amazonas.