Arenavírus (Febre Hemorrágica): o que é, causas, sintomas, tratamento e prevenção

O Arenavírus é um tipo de Febre Hemorrágica, doença extremamente rara e de alta letalidade. No Brasil, o último relato da infecção foi há mais de 20 anos, quando quatro casos em humanos foram registrados, sendo três deles em ambiente silvestre no estado de São Paulo e um por infecção em ambiente laboratorial no Pará.

Quais são os tipos 

As febres hemorrágicas estão presentes em todo o mundo e são classificadas em seis tipos, sendo um deles o Arenavírus.

Flaviviridae (febre hemorrágica de Omsk, febre da floresta de Kyasanur, dengue hemorrágico/síndrome de choque do dengue e febre amarela).

Nairoviridae (febre hemorrágica do Congo e da Criméia).

Phenuiviridae (febre do Vale Rift).

Hantaviridae (febre hemorrágica com síndrome renal por hantavírus e síndrome pulmonar e cardiovascular por hantavírus).

Arenaviridae (febres hemorrágicas dos vírus Junin, Machupo, Guanarito e Sabiá na América do Sul e do vírus Lassa na África) - Arenavírus.

Filoviridae (febres hemorrágicas dos vírus Marburg e Ebola).

sintomas do Arenavírus

O período de incubação do vírus, ou seja, tempo em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção, é longo - dura de 7 a 21 dias. Os principais sintomas do arenavírus são:

  • Febre.
  • Mal-estar.
  • Dores musculares.
  • Manchas vermelhas pelo corpo.
  • Dor de garganta.
  • Dor no estômago.
  • Dor atrás dos olhos.
  • Dor de cabeça.
  • Tonturas.
  • Sensibilidade à luz.
  • Constipação (previsão de ventre).
  • Sangramento de mucosas, como boca e nariz.

IMPORTANTE: Em casos mais graves, o Arenavírus (Febre Hemorrágica) pode provocar alterações neurológicas e grave comprometimento hepático, trazendo sinais de sonolência, confusão mental, alteração de comportamento, convulsão e até hepatite.

A Causa

As pessoas contraem o Arenavírus (Febre Hemorrágica) principalmente por meio da inalação de aerossóis formados a partir da urina, fezes e saliva de roedores infectados.

A transmissão dos arenavírus de pessoa a pessoa pode ocorrer quando há contato muito próximo e prolongado ou em ambientes hospitalares, quando não utilizados equipamentos de proteção, por meio de contato com sangue, urina, fezes, saliva, vômito, sêmen e outras secreções ou excreções.

Procedimentos de geração de aerossóis, como intubação orotraqueal, ventilação mecânica não invasiva e aspiração das vias aéreas superiores, também estão envolvidos na transmissão de humano para humano.

IMPORTANTE: Eventualmente, pode ocorrer transmissão ao homem por contato direto com roedores, por meio de mordeduras.

Diagnóstico

O diagnóstico laboratorial específico para Arenavírus inclui as seguintes técnicas:

  • Isolamento viral em cultura de células e camundongos recém-nascidos;
  • Detecção do genoma viral através das técnicas de RT-PCR convencional e em tempo real;
  • Sequenciamento parcial ou total do genoma viral;
  • Detecção de anticorpos da classe IgM pelo Ensaio Imunoenzimático (ELISA).

Vale lembrar que os Arenavírus são agentes infecciosos classificados como nível de biossegurança 4 (alto risco de contaminação), isso quer dizer que para manipulação desse vírus em laboratório é necessário cuidado especial devido a possibilidade de infectar os trabalhadores, visto o potencial de transmissão por aerossóis (inalação de partículas presentes no ar) ou contato com amostras clínicas contaminadas.

Tratamento 

O tratamento é feito com base nos sintomas de cada paciente. Tem-se utilizado o medicamento "ribavirina" para o tratamento dos casos provocados pelo arenavírus, sendo mais eficaz quando aplicado precocemente. Acredita-se que outros vírus das febres hemorrágicas também são sensíveis a esse antiviral.

ATENÇÃO: No caso de suspeita, assim que surgirem os primeiros sinais e sintomas, procure imediatamente um serviço de saúde com urgência para orientação e início do tratamento.

Como prevenir

A melhor forma de prevenir o arenavírus e febres hemorrágicas é evitando o contato com roedores (ratos) silvestres encontrados em áreas rurais e de mata. 

Aos profissionais de saúde recomenda-se o uso de equipamentos de proteção individual:

  • luvas;
  • gorros;
  • aventais descartáveis;
  • óculos protetor;
  • máscara N95.

É necessário também haver um controle de infecção, desinfecção e exposição de risco. Detergentes e desinfetantes comuns (hipoclorito de sódio, glutaraldeído, álcool etílico a 70%, lisofórmio) e luz ultravioleta eliminam o vírus.

Onde buscar tratamento em Manaus:

A população conta agora com o ipok, um aplicativo inovador de Saúde, cujo objetivo é facilitar o dia a dia de usuários que precisam agendar uma consulta médica de forma prática, ágil e segura. Além, de avaliar o atendimento de um profissional de saúde, efetuar buscas por profissionais especializados é possível acompanhar notícias atualizadas da área de saúde. No app você pode agendar consultas com clínico geral e infectologistas em Manaus, entre outras especialidades. 

Atenção: A informação descrita acima, serve apenas como apoio e não, substitui em hipótese alguma, a consulta médica com um profissional especializado. Para um diagnóstico preciso, procure uma avaliação médica de sua preferência ou em alguma unidade de saúde pública mais próxima da sua região.
Fonte: Ministério da Saúde